Alimentação e tabagismo, o que isso tem a ver?

Data da postagem: 31 de maio de 2014

Muitas vezes não entendemos como nossa alimentação pode contribuir com o vício do tabaco. Mas existe sim, uma grande correlação dos alimentos que ingerimos, com a necessidade de acender um novo cigarro.

O cigarro contém dentre muitos venenos, uma substância chamada nicotina, ela por ser um estimulante, aumenta a produção de dopamina, um hormônio que chamamos de hormônio do prazer. É claro que ele é importante, mas quando liberando mediante a estimulação pela nicotina, a quantidade liberada é muito alta, causa euforia, mas logo depois cai e gera a necessidade de acender um novo cigarro. No fim, temos um ciclo que se torna vicioso.

Mas nem sempre depois da queda da dopamina sentimos a necessidade de um novo cigarro, muitas vezes acabamos usando outros estimulantes que simulam no cérebro o efeito da nicotina, atendendo a necessidade que foi gerada depois do uso do estimulante. Todos os alimentos que contêm estimulantes podem fazer parte desta lista. Podemos construí-la baseado no composto estimulante presente nos alimentos:

Cafeína – presente em alimentos como o café, balas sabor café, refrigerantes a base de cola, energéticos, chocolate e em muitos medicamentos para cefaleia (dor de cabeça) ou anti-histamínicos. É o estimulante mais consumido no Brasil.

Teína ou teofilina – composto presente no pó de guaraná, refrigerante de guaraná, chá mate, verde, preto, branco, vermelho e amarelo.

Teobromina – presente na semente do cacau, ou seja, nos chocolates ao leite, meio amargo e amargo. O chocolate amargo é o que tem maior concentração do estimulante e por isso o que mais prejudica quando vem à decisão de parar de fumar.

Todos estes estimulantes fazem parte de uma grande família chamada metil-xantina, seu efeito no cérebro é o mesmo e todos deveriam ser eliminados se você pretende parar de fumar, pois o uso de um deles vai gerar a necessidade de acender um novo cigarro.

Amanhã é o dia mundial de combate ao tabagismo, este texto além de informativo tem o papel de mostrar um caminho seguro para você conseguir vencer este vício, possibilitando uma vida mais tranquila e com menor risco de morte. Abaixo vamos entender como os alimentos podem ser aliados no processo de retirada do cigarro.

Água fundamental no processo da mudança. A nicotina é eliminada através da urina, por isso quanto mais água você ingerir melhor será para vencer o vício do tabaco. Lembrando que pode ser incluído chá sem açúcar ou com adoçante de stévia e sucralose. Os chás de camomila erva doce, hortelã, cidreira e gengibre são ótimas opções para favorecer a hidratação.

A maçã tem um poder muito grande para desintoxicar o fígado. Por ser rica em ácido málico ela favorece o funcionamento hepático promovendo uma limpeza profunda do órgão. Ingira no mínimo uma ao dia, mas pode ser mais no primeiro momento. O suco de maçã também é opção para o começo do tratamento já que conseguimos concentrar a quantidade de ácido málico.

O gengibre também é um alimento com alto poder desintoxicam-te. Ele pode ser usado fresco, na forma de chá ou ainda em cápsula. Ele ativa o funcionamento do fígado favorecendo a eliminação das toxinas. Quanto mais rápido o corpo ficar livre das toxinas mais força a pessoa que esta parando de fumar vai ter, pois menor será a necessidade de uso do cigarro.

Alimentos ricos em vitamina C também devem ser associados ao processo de parar de fumar. O fumante tem uma maior necessidade de vitamina C do que o não fumante, a vitamina C cumpre papel importante na melhora do sistema imunológico, mas é fundamental para melhora da qualidade do colágeno produzido ajudando a pele se reconstituir. A vitamina C também é um antioxidante importante para a desintoxicação do organismo.

Geralmente o fumante fica mais ansioso no processo de retirada do cigarro, existem alimentos que pode contribuir para o controle da ansiedade. Os alimentos fontes de triptofano ajudam na produção da serotonina, um neurotransmissor que melhora o humor e diminui a ansiedade. Invista no consumo de castanha de caju e avelã, mas lembre-se que estes alimentos são calóricos e podem contribuir com o aumento de peso. Outras fontes de triptofano são o arroz integral, grão de bico, lentilha, banana, espinafre e mel. Escolha pelo menos duas fontes destas para comer de manhã, se exponha ao sol da manhã e faça uma caminhada leve se possível estas atividades vão aumentar a produção de serotonina.

Finalizando não deixe de praticar atividade física e dormir cedo, estas práticas são fundamentais para quem pretende levar uma vida saudável, mas no processo de retirada do cigarro elas vão ajudar a controlar a ansiedade e frear o temido ganho de peso.

Lembre-se você é livre para dizer não no momento que quiser, espero que o momento seja hoje.

[Foto: Shutterstock]

 

Assinatura-Ricardo-Vargas_021

Categorias: ,