Devo suplementar?

Data da postagem: 10 de julho de 2013

É preciso suplementar quando a dieta não fornece as necessidades mínimas de um indivíduo. Segundo o Conselho Federal de Nutrição (Resolução CFN n° 380/2005), a suplementação deve complementar com calorias e/ou nutrientes a dieta diária nos casos em que a ingestão, a partir da alimentação, é insuficiente, ou quando a dieta requer suplementação.

A deficiência de nutrientes pode ser causada por vários motivos, vejamos alguns:

• A vida agitada não permite que uma grande maioria consiga reservar um tempo suficiente para fazer as refeições. Limita-se o consumo de alimentos ricos em vitaminas e minerais como as frutas e verduras. Estes ainda são fontes de fibras e por isso exigem um tempo maior de mastigação levando muitos a deixá-los de lado.

• O estresse físico ou mental gera uma sobrecarga de trabalho ao organismo, conduzindo muitas vezes ao esgotamento da reserva de nutrientes. Está ocorrendo um balanço negativo, consome-se menos do que gasta conduzindo a deficiência nutricional.

• O uso de medicamentos pode ser outra causa da necessidade de suplementar. Muitos medicamentos causam uma reação chamada interação droga/nutriente, onde nutrientes da alimentação deixam de ser absorvidos conduzindo a deficiência.

• Depois do surgimento da indústria de alimento a necessidade de suplementar aumentou muito. No processo de industrialização as perdas de nutrientes contabilizadas são altíssimas. Os alimentos refinados perdem 70 a 80% dos minerais, as vitaminas A, E e do complexo B apresentam perdas de 90% e ainda perde-se a fibra.

• O solo está empobrecido, a agricultura tem trabalhado no sistema de monocultura, explora-se o solo ao máximo, não há rotatividade da produção e a correção do solo através da adubação é falha. A adubação segue o sistema NPK associado a uma calagem. A sigla indica quais nutrientes estão sendo corrigidos: nitrogênio, fósforo e potássio. Já a calagem é uma prática de adicionar cálcio ao solo muitas vezes na tentativa de corrigir o problema da acidez. A adubação é falha e o alimento deficiente em nutrientes.

Muitos outros motivos podem ser levados em consideração na hora de avaliar a necessidade de suplementar. Estes podem estar relacionados ao aumento da exigência como:

• Período pré-gestacional. Não é durante a gravidez que começa a suplementação, antes mesmo dela se iniciar é importante fazer um exame e começar a suplementar se for o caso. E quando falamos de suplementação antes da gravidez não pense que só as mulheres que precisam. Homens muitas vezes devem ser suplementados com micronutrientes como o selênio e o zinco. O selênio vai melhorar a motilidade do espermatozoide e a chance de fecundação. Já o zinco melhora a circulação sanguínea e o desempenho do homem durante o ato sexual. As mulheres devem ser suplementadas para aumentar a chance de fertilidade.

• Durante a gravidez ocorre um aumento da necessidade de nutrientes pela mulher para a formação do bebê. Mas no início da gravidez é preciso corrigir o ferro e o ácido fólico cuja deficiência é causa da anemia. Também é preciso corrigir o zinco, pois ele evita que o DNA sofra danos durante o processo de duplicação, minimizando o risco de anomalias.

• No período de amamentação a mãe precisa de mais nutrientes para produzir leite do que durante o período da gestação para o desenvolvimento do bebê. Nesta fase, a mulher tem a grande oportunidade de recuperar o peso de antes da gravidez. Como há um aumento na necessidade de calorias, uma parte pode vir das reservas que foram formadas durante o período da gestação, mas é preciso estar atenta para não ingerir uma quantidade deficitária de nutrientes que vai comprometer a qualidade do leite. O suplemento de vitaminas e minerais muitas vezes supre esta necessidade.

• A prática de atividade física para aumento da massa muscular, redução de peso ou melhora do desempenho é um fator que conduz a necessidade de suplementação. Para os que pretendem aumentar a massa muscular, a suplementação com um hiperproteico, hipercalórico e vitaminas e minerais se faz necessária. Para a redução de peso existem os termogênicos, que muito prometem e pouco oferecem de resultado. Sugiro o uso dos termogênicos a base de gengibre. E para o aumento de desempenho o uso de vitaminas, minerais e até mesmo uma proteína e um carboidrato de absorção lenta se fazem necessários.

• Para o aumento do sistema imunológico pode-se usar os suplementos de vitaminas e minerais, onde a vitamina C é o carro chefe. Mas o ferro, o ácido fólico e o zinco também são importantes para esse aumento.

• No caso de diabéticos, o uso de picolinato de cromo e fibras dietéticas podem ajudar no controle da glicemia, além de algumas vitaminas e minerais que são fatores de proteção de órgãos que sofrerão com aumento da glicose. como o cristalino do olho onde a vitamina A é um fator de proteção. Deve-se evitar o consumo de suplementos que sejam ricos em estimulantes como a cafeína, ela pode aumentar o cortisol (hormônio do estresse) e promover um aumento da produção de glicose pelo organismo.

• Para os portadores de hipertensão, o zinco é um mineral importante, pois ele promove uma melhor circulação controlando a pressão sanguínea. Deve-se evitar o consumo de suplementos que sejam ricos em estimulantes como a cafeína, eles promovem um aumento do cortisol que leva a vaso contrição periférica, concentrando o sangue na região abdominal, torácica e crânio, elevando a pressão expondo ao risco de um AVC (acidente vascular cerebral) ou infarto do miocárdio. Este fato é mais notado no período do inverno quando a pressão já é mais elevada.

• Nos casos de dislipidemia, como aumento do colesterol e dos triglicerídeos, a suplementação com ômega 3 ajuda a reduzir o risco de complicação pois ele desempenha uma função anti-inflamatória. O uso de fibras também é recomendado ajudando a controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos.

• O uso de vitaminas, minerais e ômega 3 são fatores de proteção contra o câncer. Inclusive, o câncer tem sido a segunda maior causa de morte no Brasil ficando atrás somente dos problemas cardíacos. Mas o uso de suplementos não é tudo que você pode fazer para evitar o aparecimento desta doença, cuide do seu estilo de vida, durma cedo, pratique atividade física, tome sol, beba muita água, não ingira estimulantes e nem faça uso de qualquer droga de abuso (álcool, cigarro, cocaína, heroína, maconha, etc.) seja ela qual for.

• Desordens estéticas como: acne, celulite, estrias, flacidez, queda de cabelo, pontas duplas, cabelo sem brilho, unhas quebradiças entre outras. Os principais suplementos utilizados para esta categoria são as vitaminas C, A e E; os minerais zinco, selênio, cromo e cálcio e ainda o ômega 3 e o colágeno.

• Ainda pode ocorrer que as dosagens necessárias para prevenção ou tratamento de algumas doenças não são encontradas nos alimentos, se fazendo necessário o uso do suplemento onde é possível isolar o componente que pretende ser administrado.

Cuidado com promessas milagrosas, nenhum suplemento é capaz de prevenir, tratar ou curar qualquer problema de saúde se não for associado a um estilo de vida adequado. Consulte regulamente seu nutricionista ou médico antes de fazer uso do suplemento.

Pratique atividade física; cuide do seu sono dormindo em torno de 8h por noite e vá para cama cedo. Respire bem, pratique a respiração durante o exercício físico e antes de dormir vai ajudar a relaxar e dormir melhor. Beba água e não outros líquidos, em torno de 2 litros é o recomendado para a grande maioria. Tenha uma alimentação saudável investindo nos alimentos integrais. Tome sol todos os dias, se possível entre as 12h até às 14h, de 15 a 20 minutos e confie em Deus, já está provado que aqueles que meditam na palavra de Deus vivem mais e melhor!

Imagem: www.shutterstock.com

Categorias: ,