Obesidade infantil e o consumo de suplementos

Data da postagem: 14 de novembro de 2012

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) uma em cada três crianças de 5 a 9 anos está acima do peso segundo os gráficos propostos pela OMS (Organização Mundial da Saúde), já segundo a própria OMS até o final de 2012 o número de crianças até os cinco anos que estarão acima do peso ou com obesidade vai ultrapassar os 42 milhões. Vivemos em um mundo globalizado onde os problemas de saúde também são globalizados, depois da chegada da industrialização e da praticidade que ela propõe para a população e da falta de tempo que temos, pois precisamos produzir mais em menos tempo nos esquecemos de regras simples que eram praticadas por nossos pais e avós.

Regras simples como comer apenas três vezes ao dia alimentos que davam saciedade e não alimentos que geram mais fome estamos falando de cereais integrais, o sono que começava pouco tempo depois do por do sol, é durante o sono que são produzidos hormônios que controlam a fome e a saciedade, a prática de atividade física que tem caído no esquecimento, o uso da água para a tão importante hidratação do organismo e não o uso de sucos e refrigerantes que contém grande quantidade de açúcar, porém nenhum ou quase nenhum nutriente. Precisamos dar uma atenção especial à criança afinal é nesta faixa etária que vamos determinar como será a saúde do país nos próximos anos.

Os alimentos que estão sendo oferecidos as crianças hoje são pobres em nutrientes e ricos em calorias, a ingestão destes alimentos tem proporcionado o aumento de peso da população infantil, mas está esta desnutrida. É preciso mudar o padrão da alimentação, mas não restringir o consumo de alimentos, estes precisam ser substituídos por alimentos saudáveis que venham a conferir nutrição com baixa concentração de caloria. Uma boa opção é fornecer um suplemento de vitaminas e minerais, já que as crianças sofreram restrição durante muito tempo em virtude da alimentação desregrada e é preciso corrigir as deficiências que foram desenvolvidas neste período e não pense que são poucas.

Estimule a criança a fazer atividade física e não permita que seu exercício semanal se restrinja a aula de educação física, é preciso que em um horário de contra turno esta criança faça outra atividade física, sente com seu filho ou filha e juntos escolham algo que seja prazeroso pra ele ou ela, nesta idade não importa muito que fazer, mas sim o quanto fazer. Também o estimule a dormir cedo é fundamental para o crescimento para que o quanto antes ele chegue ao peso ideal baseado na sua altura. E corte o refrigerante ou ofereça somente em ocasiões especiais como foi feito com você quando era criança, cuidado com o consumo de chocolates e biscoitos principalmente os recheados eles são bombas calóricas sem nutrição.

A felicidade futura do seu filho depende das escolhas que você faz hoje, gostaria de compartilhar com você uma frase que ouvi e me fez refletir sobre o que ofereço a minha filha “as lágrimas que ela (criança) derrama hoje são infinitamente menores das que derramará no futuro se eu lhe disser sim”. Não são nossos filhos que sabem o que é melhor pra eles, somos eu e você.

 

Por Dr. Ricardo Vargas de Andrade
Nutricionista
CRN-1 5804

Imagem: www.shutterstock.com

Categorias: